Fotos para matéria







Eu ainda sei postar, será?



É... acho que sei :)

Um dia daqueles...

Domingo foi um dia DAQUELES, com letras garrafais, negritas e todo o peso que você quiser colocar em cima dessas oito letras. Foi um dia daqueles inesquecíveis, que dá vontade de guardar numa caixinha e colocar na estante, junto das lembranças mais valiosas;

...um dia daqueles em que o coração bate tão descompassadamente que tem horas parece que vai sair pela boca e tem horas em que parece que vai parar, de tanto que as emoções se alternam;

...um dia daqueles de ficar sem voz, tanto literalmente devido aos gritos, quanto no sentido de não ter palavras pra explicar o que se passa bem na sua frente;

...um dia daqueles em que você torce pra que tudo dê certo, mas dali a pouco parece que vai ser o pior da sua vida, e, no fim mesmo, depois de 90 minutos, se torna um dos melhores da sua vida. Não porque era pra ser, mas porque simplesmente acontece;

...um dia daqueles em que você vê alguém que sempre quis ver, mas ao invés de aplausos, você o vaia com todas as suas forças e isso é bom, te faz bem;

...um dia daqueles em ídolo se torna o maior medo e o medo se torna prazer;

...um dia daqueles em que quase 50 mil pessoas querem a mesma coisa e a conquistam, mesmo que a conquista não tenha saído dos seus próprios pés, mas de um coração e de uma mesma vibração;

...um dia daqueles que parece uma final de Copa do Mundo, mas não é... e mesmo assim a emoção é a mesma. Inexplicável.

Se você não sabe do que estou falando e não esteve no Estádio Olímpico no dia 30 de outubro de 2011, o lead da matéria que foi publicada no Globo Esporte pode ajudar a entender

Não tente convencer um torcedor do Grêmio de que foi sobre o Flamengo a vitória de 4 a 2 na tarde deste domingo, no Olímpico. Para cada um dos tricolores existentes no universo, foi um triunfo contra Ronaldinho Gaúcho. Foi sobre ele, o maior dos desafetos azuis, a virada deste 30 de outubro. Vaiado como talvez jamais um jogador tenha sido em Porto Alegre, xingado como talvez jamais um jogador tenha sido no futebol brasileiro, o camisa 10 rubro-negro foi o núcleo de um jogo histórico. Ronaldinho, pela primeira vez, foi ao Olímpico como adversário. E perdeu. Jogou bem no primeiro tempo, sumiu no segundo. E perdeu. 

Conseguimos ingressos aos 45 minutos do segundo tempo e fomos correndo a Porto Alegre. Ainda bem!


Eu (meio) e minhas irmãs chegamos ao Olímpico para O jogo
Olímpico lotado para ver o Pilantra perder...

Meu ex-maior-ídolo ao centro e meu atual ídolo repondo a bola em jogo

FOI DEMAAAAAIS

Faz de conta que a foto tá certa: Flamengo 2 X 4 Grêmio

Exercícios para as férias

Exercício para o coração - opção I: Fique semanas sem ver o seu namorado(a), sem esquecer de adicionar bastante saudade e muito amor, e, quando encontrá-lo(a), abrace muito, beije mais ainda, jogue video-game, passeie e aproveite intensamente os momentos. Pode até ser que você não emagreça muito (é provável até que você engorde), mas com certeza, seu coração vai ficar muito bem.


__________________________________________________________


Exercício para o coração - opção II: Basta ficar uma hora em uma fila, sem esquecer dos batimentos acelerados e das mãos suadas, e andar na maior monta-russa de madeira da América Latina - a Montezum, do Hopi Hari - e dar uma volta com descidas acentuadas no carrinho que anda de costas. Pronto, são algumas dezenas de calorias a menos.


__________________________________________________________


Exercício para o abdômen - opção I: Esse é um dos mais fáceis de ser cumprido. A receita é simples: coma tudo que dê prazer no curto tempo que as férias sempre têm - independente se for uma semana, 15 dias ou três meses. Sugestões que o seu abdômen vai adorar: Mc Donald's, batata frita, churrasco, chucrute e joelho de porco. Dica de bebida: tome muita cerveja, sabia que uma pesquisa revelou que a bebida fermentada hidrata tanto quanto água? Nas férias, faça de conta que isso faz bem.

__________________________________________________________


Exercício para o abdômen - opção II: Essa sugestão é ótima porque alia abdômen com bíceps. Além disso, a ideia é: "Do-it-yourself seu rango". Na foto acima, eu e os paulistas optamos por sushi, que é super simples e pode durar umas três horas de exercícios entre fazer arroz, cortar os condimentos, enrolar os sushis e comer.


__________________________________________________________



Exercício para a mente: Leia um bom livro. Se for este da foto abaixo, então, melhor ainda. Porque 71 Segundos: O jogo de uma vida conta a história de um dos jogos mais emocionantes que o mundo já viu com um texto simples (até demais de vez em quando, penso que faltou um pouco de literatura nesse texto jornalístico). Mas lembrando que o livro é sobre uma história passada, que de jeito nenhum pretendo vivenciar novamente. Foi linda a conquista, mas acho que todo gremista pretende continuar lutando apenas na Série A.

Pitel Futebol Clube (2)

Dizem que quando o goleiro é o ídolo, o time tem problemas. Mas falem o que quiser. O Victor é um dos melhores e mais peleadores jogadores que vestiu a camisa tricolor que eu vi jogar, por isso, encho a boca pra dizer que ele é meu ídolo. Tem moral com os gremistas pra mais de metro. E com as gremistas, então? Eeeeita pitelaço!

De acordo com as meninas do Clube da Bolinha, a noiva do goleiro, Gisele, fez dois pedidos ao camisa 1 tricolor neste fim de semana: uma vitória no Gre-Nal e uma mudança no visual. O primeiro foi atendido neste domingo. O segundo, logo após o treino da manhã desta segunda-feira realizado no estádio Olímpico. Victor raspou os cabelos! Embora eu prefiro ele com os cabelos arrepiados, todo careca tem seu charme, né?

Por isso, o Victor é o pitelaço da vez! Apreciem sem moderação...


Clássico é clássico...

e o sabor da vitória é infinitamente maior!
(KANNENBERG, Vanessa)



É isso aí minha gente. No último post reclamei do meu time, mas ele venceu o rival por 2 a 1 no maior e mais peleado clássico brasileiro neste domingo no Olímpico.

Talvez não tenha sido o melhor futebol que o Tricolor pode apresentar - até porque não posso ser uma boa crítica, já que fui distraída durante os 90 minutos por conversas e Devassas -, mas lutou e mostrou um pouco daquele Grêmio peleador que todo gremista gosta de ver jogar. E ganhou, o que é a melhor notícias dos últimos tempos.


Garimpei algumas chamadas por aí e acrescento alguns comentários (im)pertinentes:


Gre-Nal 388: ganhou quem mais quis ganhar - Clube da Bolinha
Eu diria que "ganhou quem mais PRECISAVA ganhar...." Mas de certa forma corrobora o que disse sobre o "peleador".

Grêmio vence Inter, carimba faixa colorada, e vira turno fora da degola - ESPN
Degola? Ahn? Estamos na 15a posição, recém acabou a primeira rodada e temos UM JOGO A MENOS, é bom lembrar - talvez apenas esquecer que é contra o Santos...

Marquinhos se firma como destaque do Gre-Nal e vira o goleador de Celso Roth - ClicEsportes
Alguém leu Damião na frase acima? Muaaahahahaaaa

Superior, Grêmio vence Inter por 2 a 1 no Gre-Nal 388 e respira no Brasileirão - Lucas Rizzatti/Clic
SUPERIOR. E tenho dito.

Minha matéria no Unicom

Meu blog anda tão desatualizado que o Periquito já voou, o Grêmio já tem novo (?) técnico, diversos pitéis já invadem os times, minha matéria sobre o Altemir Hausmann já foi publicada no Unicom e eu já sou uma JORNALISTA FORMADA - é, me graduei no último sábado. Tantas coisas aconteceram... A única coisa que não mudou é o futebol do meu time. Tá difícil ser gremista. E com um Gre-Nal pela frente...


Mas o que eu realmente gostaria de falar é sobre a minha matéria sobre o 'nosso' bandeirinha. Lembra que divulguei o início da reportagem e fiquei de colocá-la completa aqui? Pois Uma história que começa pelo nome, que foi feita para uma disciplina pulou para outra e acabou sendo publicada nas páginas centrais do jornal laboratório da Unisc, o Unicom. Aos que interessar possa, segue o link para folhear online. Minha matéria tá nas páginas 14 e 15.




PS; Não faço ideia de que porque TODAS as imagens do blog estão com uma exclamação !!!

O Periquito quer voar

.
Não há mal nenhum em um periquito querer voar. Muito pelo contrário. Tanto a ave, quanto o time que tem o animal como símbolo, o santa-cruzense Avenida. Ambos tem o direito de voar. É bem verdade que eu pouco - ou quase nada - acompanho o alviverde. Mas sabe quando a gente tem uma simpatia sei lá de onde pelo time? Talvez seja um pouco de "vamos defender os mais fracos" - já que o arquirrival, Santa Cruz, tem mais tradição e títulos.

Mas o que eu sei é que o Esporte Clube Avenida está na reta final da Segunda Gaúcha e, o melhor, com chances de subir pra elite do futebol rio-grandense. De acordo com o Blog da Dupla, a sublimação do Nida pode ocorrer amanhã, na penúltima rodada do quadrangular final (parênteses para destacar essa expressão: "quadrangular final"; tão elegante, né? Eu gosto) contra o Cerâmica. Pra isso, tem que vencer e torcer pelo empate do outro jogo do quadrangular final, entre Juventus e Brasil-FAR.

Torço para que o Periquito voe. Talvez eu até acompanhe o jogo amanhã, que acontece às 16h no Estádio dos Eucaliptos, ajudando os colegas do esporte do Gaz. Já me prontifiquei. É bom mesmo acompanhar outro time, porque o meu mesmo, tá meio complicado... Espero que o Gordinho Camargo (apelido carinhoso que eu dei pro Julinho Camargo) arrume a casa.


ps: que nenhum avenidense me leia, mas eu também tenho uma simpatia pelo Galo. Morei a vida inteira pertinho do Estádio dos Plátanos... E não me chamem de vira-casaca!

Pesquisar neste blog

Total de visitantes

Seguidores

Tem alguém aqui?

De onde vocês são?

Archivo del blog